Ceará supera 202 mil casos confirmados de Covid-19 e registra 8.245 mortes

Ceará supera 202 mil casos confirmados de Covid-19 e registra 8.245 mortes

Agosto 20, 2020 0 Por Simone Gomes

O número de pessoas recuperadas é de 173.514

O Ceará contabiliza 202.422 casos confirmados de Covid-19 e 8.245 mortes em decorrência da enfermidade. O número de pessoas recuperadas chegou a 173.514. Os números são da plataforma IntegraSUS, atualizada às 9h13 pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

Existem ainda 91.099 casos suspeitos e 613 mortes em investigação. Já foram realizados 579.757 testes para identificar o novo coronavírus. As notificações da doença são 598.125. 

A letalidade da doença, proporção entre os índices de casos e mortes, está em 4,1%. A plataforma indica que uma morte ocorreu nas últimas 24h. 

A incidência de casos confirmados da doença é maior nas cidades de:

  • Acarape (9.350,9)
  • Frecheirinha (8.278,9)
  • Groaíras (6.134,8)
  • Chaval (5.998,9)
  • Moraújo (5.410,4)

Fortaleza concentra 45.420 casos confirmados, 3.769 mortes e incidência de 1.701,5. Juazeiro do Norte, no Cariri, registra 12.952 diagnósticos posivitos, 250 óbitos e incidência em 4.723,4. 

Sobral, na Região Norte, o número de pessoas infectadas chegou a 10.757 e 294 pacientes não resistiram à doença. A incidência na cidade é de 5.148,5. 

Na macrorregião de Fortaleza, as cidades com o maior número de casos, além da capital, são Maracanaú (5.993), Caucaia (5.447) e Maranguape (4.346). Caucaia é a segunda cidade em mortes, com 327 falecimentos e incidência de 1,507,2. Maracanaú tem 235 óbitos e 2.629,6 de incidência. Maranguape contabiliza 113 mortos pela doença e incidência de 3.369,6.

O IntegraSUS aponta que os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão com 55,46% de ocupação. Nos leitos de enfermagem, a ocupação é de 35,73%. 

Os números divulgados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detecção da presença do vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

(Diário do Nordeste)