Cobra píton de 3 metros assusta moradores e é resgatada do telhado de casa em Fortaleza

Cobra píton de 3 metros assusta moradores e é resgatada do telhado de casa em Fortaleza

Agosto 12, 2020 0 Por Simone Gomes

Uma cobra da espécie Python bivittatus, também conhecida como píton birmanesa, de cerca de 3 metros, foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros do telhado de uma residência na Rua Recanto Verde, no Bairro Jangurussu, em Fortaleza, na tarde desta terça-feira (11).

Conforme os bombeiros, os agentes da 2ª Companhia do Batalhão de Busca e Salvamento (BBS) foram acionados pelos moradores da casa, que ficaram assustados com o animal de coloração amarelada preso no telhado. Apesar disso, ninguém foi picado pelo animal.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, há suspeita que o animal tenha fugido ou sido solto por algum criador ilegal. Apesar disso, nenhum responsável foi encontrado pelos agentes.

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) foi informada sobre o caso e deve apurar o ocorrido.

Espécie exótica

Após o resgate, a cobra píton, que é nativa do sudeste e sudoeste asiático, foi entregue ao Zoológico Sargento Prata. Por não fazer parte da fauna cearense, ela não pode ser solta na natureza.

Os bombeiros informaram que a espécie exótica é uma cinco das maiores cobras do mundo. O animal pode atingir até oito metros de comprimento.

A píton só é encontrada no Brasil quando criada em cativeiro, isso porque sua origem é asiática e só pode pertencer a alguém sob autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A espécie, que não é venenosa, também pode ser encontrada em regiões pantanosas da Europa.

Criação irregular de animais silvestres

No dia 7 de julho, um estudante de medicina veterinária, morador do Distrito Federal, foi picado por uma cobra da espécie naja, considerada uma das mais venenosas do mundo. Assim como a píton albina, a naja é uma espécie exótica e não pertence à fauna brasileira.

(G1)