Festas com aglomeração em sítios são encerradas no interior do Ceará

Festas com aglomeração em sítios são encerradas no interior do Ceará

Abril 26, 2021 0 Por Simone Gomes

Duas festas em Limoeiro do Norte e Pedra Branca, ambas no interior do Ceará, foram encerradas por autoridades policiais e sanitárias na noite deste sábado (24), após denúncia da população. Os responsáveis pelos sítios onde os eventos aconteciam vão responder por desrespeito ao decreto estadual com medidas contra a Covid-19.

A Polícia Militar do Ceará (PMCE) informa que, na noite deste sábado, agentes da 4ª Cia do 1º Batalhão Policial Militar receberam informações que no Sítio São Raimundo, zona rural de Limoeiro do Norte, estaria acontecendo um evento com aglomeração de pessoas.

Autoridades policiais e sanitárias encerram festas após denúncias no Ceará. — Foto: PMCE/Reprodução

Autoridades policiais e sanitárias encerram festas após denúncias no Ceará. — Foto: PMCE/Reprodução

A equipe policial foi até o local, junto à Vigilância Sanitária, Guarda Municipal, Defesa Civil e Superintendência Municipal de Trânsito (SUTRAN), e comprovou a veracidade da denúncia. Cerca de 50 pessoas encontravam-se no local. Na ocasião, a aglomeração foi dispersada sem resistência, e as pessoas orientadas a retornarem para suas casas.

O proprietário do imóvel foi conduzido à Delegacia de Plantão no município de Russas, onde foi instaurado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

Também na noite deste sábado, equipes do Policiamento Ostensivo Geral (POG) e Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRAIO), com agentes da Guarda Civil Municipal (GCM), encerraram uma festa clandestina no sítio Bastiana, em Pedra Branca. Também após denúncia da população.

No local havia diversas pessoas aglomeradas — mas a PM não especificou quantas — e consumindo bebidas alcoólicas, descumprindo o decreto estadual e municipal. Após abordagem e identificação, os frequentadores do local foram liberados e dispersados. O dono do estabelecimento vai responder por descumprir as medidas sanitárias conforme decreto estadual.

(G1)