Secretário da Saúde recomenda suspensão de cirurgias eletivas na rede pública no Ceará

Secretário da Saúde recomenda suspensão de cirurgias eletivas na rede pública no Ceará

Fevereiro 16, 2021 0 Por Simone Gomes

O titular da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Carlos Roberto Martins, o Doutor Cabeto, recomendou a suspensão de cirurgias eletivas e serviços ambulatoriais na rede pública do Ceará. A indicação consta em um ofício divulgado nesta terça-feira (16). 

O documento é endereçado aos hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e unidades de saúde públicas e privadas do Estado, e pontua que as recomendações são motivadas pelo atual cenário epidemiológico do Ceará, diante da alta de casos de Covid-19 e de óbitos provocados pela infecção.

No âmbito da rede pública, o secretário recomenda a suspensão de cirurgias eletivas plásticas, bariátricas, tireoidectomias (retirada da glândula tireoide) não neoplásticas, entre outras que possuam caráter de eletividade bem definido e que tratem de lesões benignas. 

“Recomendamos às clínicas, ambulatórios, hospitais e laboratórios, públicos e privados, a suspensão dos serviços de caráter ambulatorial que sejam direcionados ao atendimento de pacientes eletivos de baixo risco, bem como a restrição ao número de visitantes a pacientes internados”, descreve o gestor.

A recomendação de suspensão também vale para procedimentos odontológicos eletivos, e aqueles em pacientes com sintomas respiratórios. Dessa forma, os profissionais de serviços suspensos temporariamente deverão estar disponíveis para compor a “força de trabalho” de enfrentamento à Covid-19

O ofício esclarece, porém, que devem ser realizadas as cirurgias oncológicas ou aquelas em que o adiamento possa resultar em risco de agravamento do quadro clínico do paciente, ameaçando a vida, assim como os atendimentos ambulatoriais de alto risco.

Para dar continuidade ao cuidado de pacientes com doenças crônicas, Carlos Roberto Martins indica às unidades de saúde o uso da telemedicina. “No caso dos serviços públicos, a Sesa oferta para as instituições que queiram aderir a modalidade de teleconsulta através do Núcleo de Telessaúde, no qual é possível fornecer prescrição e atestados eletrônicos”, reforça o secretário.

(Diário do Nordeste)