Vacinas contra Covid-19 serão enviadas ao Ceará e demais estados nesta segunda-feira (18)

Vacinas contra Covid-19 serão enviadas ao Ceará e demais estados nesta segunda-feira (18)

Janeiro 17, 2021 0 Por Simone Gomes

O governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou que viaja ainda neste domingo (17) a São Paulo para acompanhar o envio da coronavac ao estado. O anúncio foi feito pelo governador minutos após a Anvisa aprovar o uso emergencial do imunizante em todo o Brasil.

“Estou indo ainda hoje a SP para encontro do Ministério da Saúde e para acompanhar, pessoalmente, a liberação do lote de doses para o nosso Estado, prevista para amanhã 7h”, afirmou Camilo Santana.

O governador afirmou ainda que o Ceará tem seringas suficientes para imunizar a população do estado. A distribuição do material será distribuído pelas cidades cearenses em aviões e helicópteros.

“Enquanto isso nossa Secretaria da Saúde também está preparada para colocar em prática o Plano de Vacinação aqui no Ceará, com o apoio de aviões e helicópteros para a distribuição nos municípios. Também já havíamos feito a aquisição de seringas, agulhas e refrigeradores para acondicionar as vacinas.”

Seis milhões de doses no país

Segundo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, as doses serão distribuídas às 7h desta segunda-feira para todos os estados, de forma proporcional à população. Os estados mais populosos receberão mais doses da vacina.

O governo federal fez a aquisição de seis milhões de doses já produzidas pelo Instituto Butantan, em São Paulo. Cada pessoa deve receber duas doses, ou seja, o estoque atual é suficiente para vacinar três milhões de pessoas em todo o Brasil.

A segunda dose deve ser aplicada no intervalo entre 14 e 28 dias após a aplicação da primeira.

As vacinas serão aplicadas primeiramente nas pessoas dos grupos prioritários, que são idosos com mais de 75 anos, os que moram em asilos e profissionais que atuam na linha de frente do combate à pandemia.

1ª pessoa vacinada no Brasil

enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, moradora de Itaquera, na Zona Leste da capital paulista, foi a primeira pessoa, fora dos estudos clínicos, a receber a vacina no país.

Segundo informou o governo paulista, Mônica atua na linha de frente contra Covid-19 no Instituto de Infectologia Emílio Ribas.

Após ser imunizada, ela recebeu do governador João Doria um selo simbólico com os dizeres “Estou vacinado pelo Butantan” e uma pulseira com a frase “Eu me vacinei”.

(G1)